Coletânea

sexta-feira, dezembro 16, 2005

 

Veias, ou: poeminha protestante

Trago em minhas veias o legítimo sangue protestante.
Quando era pequena, meus pais me chamavam “a contestadora”.
Não é um título ruim diante de um mundo apodrecido.
A tradição dos tempos não pode definir as coisas.
Só Deus é; só Ele define.
Seus remidos o seguem humildemente
desprezando as ordens em contrário.

Quem dera eu fosse protestante
mais do que a carne o deixa.
Quem dera dizer não
a tudo que ofende a Deus.

Só Jesus pôde, ao mesmo tempo,
amar e protestarperfeitamente.

Comments:
Que beleza e elegância a do poema!
E as verdades ditas!
Quem dera pudéssemos estancar com mais firmeza tudo o que desagrada a Deus nas nossas vidas.
Um abraço de outra "contestadora"
Se quiser, visite o meu blog...
Abraço
 
Louvado seja o senhor que te exortou a este epifânico poema!! Quando tiveres algum tempo, visita o meu blog e lê algumas palavras inspiradas por Deus nosso Senhor. Amém.
 
Este comentário foi removido pelo autor.
 
O mesmo nome "protestante" diz que se trata dum atitude negativa, i. é, definem-se por uma negação à Igreja, a única verdadeira. O que de pior poderia lhes acontecer seria a queda da Igreja Romana - o que nunca acontecerá, como se sabe, pois as portas do inferno não prevalecerão contra Ela, a esposa de Cristo. Tal seria como lhes tirar sua pedra angular, que é pedra de contradição.

Mas é notável esse grupo de protestantes, como o sr. Eliot e a sra. Norma. Digo notável pois se pode conversar, realmente debater com eles; não possuem aquele cariz anti-intelectualista por que muitos protestantes se caracterizam. Gosto muito do que sra. escreve, e nisso que digo sou sincero.

Em Jesus e Maria,
 
Está vendo...
Esse texto é impressionante...

Se importa se eu adicionar no perfil do orkut???
 
Obrigada, Junylinha!
Você diz colocar o poema no perfil? Desde que inclua o nome da autora, não há problema algum!
Abraços a todos e desculpem a ausência de resposta!
 
Cara Norma,
Obrigado por este belo poema e posso assegurar-te: também tenho sangue protestante.

Sou feliz e seguro por ter firmado a minha fé n'Aquele que foi posto como sinal de contradição (Lucas 2: 34).

Ser protestante é lutar contra o pecado e rejeitar tradições farisaicas que nada acrescentam além de velhas mentiras.

Em Cristo Jesus, Único Salvador e Mediador.
 
Parabéns. O poema é lindo e retrata uma alma sedenta de mudanças. E como tá no começo do seu blog "não vos conformeis..." Essa é a essência do cristianismo.
Se importaria de usar seu poema em meu perfil e no meu blog???
 
Pode usar sim, Timaretha! É só colocar a fonte.

Abração!
 
Postar um comentário

<< Home

Archives

Junho 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Fevereiro 2006   Abril 2006   Junho 2006   Julho 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Março 2007   Abril 2007   Novembro 2010   Julho 2013   Outubro 2013  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?